MIL CONTOS PARA CORRER MUNDO

MIL CONTOS PARA CORRER MUNDO , na EB 1 de Miramar.

Este Laboratório abrange duas turmas, alunos do 4º ano e do 3º ano. O trabalho foi iniciado em outubro – com a narração de contos de vários países, em especial da lusofonia –  e tem vindo a tomar forma desde março.

Cada aluno escolheu um país, sem preocupações geográficas apenas com critérios afetivos “O meu pai está a trabalhar lá”, “A minha mãe nasceu lá”, “Fomos passar férias.”, “Gostava de conhecer.”… enfim, cada criança adotou um país. Começou a pesquisar e coligiu dados sobre esse território, a diversidade das recolhas é significativa mas a fonte quase universal é a internet.

Em seguida, usando livros de origens diversas, alguns já recebidos como prendas de Natal…, e após leituras aturadas de muitas estórias, foi escolhido um conto popular de cada país. Algumas alterações e ajustes e aí temos um grande grupo que conversa sobre mitos, heróis, estruturas, países…

No final deste ano letivo, os alunos do 4º ano vão gravar um audio book, com esses contos tradicionais.

Os alunos do 3º vão continuar a correr mundo!

Neste dia 22 de abril duas pequena contadoras experimentaram apresentar as suas estórias ao público, nas outras turmas. Cheias de coragem e talento, a Marta S. C.  e a Beatriz B. foram contar as estórias por si escolhidas  e preparadas. A Marta escolheu Timor  e a lenda A Ligação da terra ao céu, a Beatriz escolheu Cuba e contou   O Filho da vendedora de carvão. Tanto os alunos do 2º ano como os do 3º ano ouviram atentamente e elogiaram o desempenho das colegas. Do Egipto, Roménia, Ilhas Fidji, Costa Rica, Reino Unido….vieram de tantos países, os contos viveram no coração das crianças que os escolheram e na cabeça de quem ouviu. O trabalho vai continuar!

Cada um apresentou o seu conto e, graças à ajuda do Professor Vítor Ferreira de Música, o audiobook foi gravado e aqui fica a minha participação. Um conto de Portugal, recolhido por Ana de Castro Osório e publicado pela primeira vez em 1897, num sistema de distribuição postal muito bem pensado, com o título geral de Para as Crianças! Vale também como a minha homenagem a tão ilustre pensadora.